Giro pelo Esporte!

Manrique Larduet, Randy Bell, Yesenia Ferrera e Marcia Videaux, esses são os nomes cubanos para o mundial do Canadá, este ano, segundo informe do site cubasi.cu. Saiba mais.

Confira os nomes das atletas que disputarão o U.S. Classic.

A russa Alla Sosnitskaya passará a competir pela Geórgia. Na semana passada, a atleta participou de uma compatição em Batumi (GEO) e conquistou o título no salto, trave e solo. Foi, ainda, a segunda colocação no individual geral e terceira nas barras. Segundo matéria divulgada no Wogymnast, a atleta ainda não tem a licença para competir por outra nação internacionalmente. Leia mais.

As notícias vêm da América do Sul com atleta argentina treinando o Nabieva.

Foto: The Gymter.

Giro pelo Esporte!

Notas – Festival Centroamericano de Ginástica

equipo_centroamericano

Na disputa por equipes femininas, o México conquistou a medalha de ouro ao somar 153,450. Cuba conquistou o vice-campeonato (152,450) e a Colômbia levou o bronze (149,200).

O evento marcou, ainda, o retorno da promissora Yesenia Ferrera (CUB), que pontuou 54,550. Outra cubana, Marcia Videaux, levou a prata (52,300) e a mexicana Karla Vielma, o bronze (50,850).

Yesenia foi a grande vitoriosa do evento, conquistando, ainda, o título no solo, com uma expressiva nota para a nova temporada, 14,000.Conquistou a medalha de ouro na trave do equilíbrio (13,350) e o bronze nas barras paralelas assimétricas. Neste aparelho, Videaux levou o título.

Já na disputa do salto sobre a mesa, a dominicana Yamilet Abreu conquistou o lugar mais alto do pódio, 13,650.

cubagam

Na disputa masculina, o cubano Randy José Leru Bell subiu no lugar mais alto do pódio ao pontuar 80,750.

Manrique Larduet Bicet só não competiu no solo. Nas argolas, somou 14,600. No salto sobre a mesa, pontuou 14,850 e, nas barras paralelas, 15,050.

Fonte e fotos: Gimnasia Latina.

Notas – Festival Centroamericano de Ginástica

Ainda por Glasgow, alguns destaques!

imagesPor Jerfferson Medeiros

Ainda em Glasgow, alguns destaques do campeonato mundial de ginástica artística (GBR).

Além da Grã-Bretanha ter, na disputa feminina, conquistado um resultado inédito para o país, desbancando a Rússia do pódio, e o bronze de Larisa Andreea Iordache, que se redimiu frente aos resultados obtidos na etapa classificatória, o mundial foi palco de várias surpresas.

Comecemos com a prata do cubano Manrique Larduet Bicet, melhor americano na disputa mais completa do WC. A medalha do atleta marcou o retorno de Cuba às grandes competições. O atleta somou 90.698.

Ainda na disputa individual geral, destaque para o retorno da China – bronze do Shudi Deng – ao pódio. Desde 2008, com Wei Yang, o país não figurava entre os três primeiros colocados.

Uma decepção foi protagonizada pelo ucraniano, atual campeão europeu e dos Jogos de Baku, Oleg Verniaiev, que ficou na quarta colocação no AA.

Outro destaque foi a conquista do ouro de Eleftherios Petrounias (GRE) nas argolas. O atleta desbancou grandes nomes, a exemplo de chineses, ucranianos, brasileiro e russos, para arrebatar o título. A última grande conquista grega neste aparelho veio nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, com Dimosthenis Tampakos, que levou o ouro.

Algo incomum foi visto em terras britânicas. A final das barras paralelas assimétricas coroou quatro campeãs, duas russas, uma chinesa e uma estadunidense.

A final do salto também foi marcada por uma participação histórica, com a indiana Dipa Karmakar, que finalizou na 5ª colocação, saltando Produnova.

A final do solo feminino foi bastante acirrada, tendo Simone Biles (USA) defendendo mais um título. Além de Ksenia Afanasyeva (RUS), que fez um espetáculo à parte em artisticidade, o destaque foi para Chunsong Shang (CHN), Sae Miyakawa (JPN) e Elissa Downie (GBR), que mostraram um excelente nível competitivo.

A trave do equilíbrio foi marcada por quedas e falhas das atletas. Simone Biles (USA), com uma grande e segura série, defendeu seu título, mas as surpresas foram protagonizadas por Sanne Wevers (NED) e Pauline Schaefer (GER) que levaram a prata e o bronze, respectivamente.

Foto: Foto: gettyimages Ian MacNicol

Ainda por Glasgow, alguns destaques!

Brasil e Cuba são alguns dos destaques deste 2º dia de classificatórias

mmmmPor Jerfferson Medeiros

Encerrou-se nesta segunda-feira, 26, a etapa classificatória do Campeonato Mundial de Ginástica Artística. Na disputa por equipes masculinas, o destaque foi para Suíça, Brasil, que fez história ao levar, pela primeira vez, uma equipe completa para uma olimpíada, e Coreia do Sul, que volta a disputar uma final. Alemanha, França, Holanda, Ucrânia, Espanha, Romênia, Canadá e Bielorrússia disputarão o evento teste próximo ano.

No individual geral, destaco o 2º lugar de Oleg Verniaiev. A diferença de Kohei Uchimura para Oleg nesta etapa foi de apenas 0,433. Contudo, o grande destaque de hoje foi decerto a classificação do cubano Manrique Larduet Bicet, que somou 88,656 e segue na 7ª colocação. Há mais de uma década Cuba não participa de campeonatos mundiais. Nesta WC, volta muito bem representada e com chances reais de pódio, não apenas por aparelhos, mas no individual geral.

Bicet se classificou também para a disputa no solo. Quantos as dificuldades apresentadas nesta fase, enfatizo, além da nota D=7,6 de Kenzo Shirai (JPN), 4 notas 6,8, 2 notas 6,7 e uma 6,5. Será uma prova bastante disputada. Uma decepção foi protagonizada tanto por Denis Ablyazin (RUS), atual campeão mundial, quanto por Marian Dragulescu (ROU), que sofreu uma queda e não passou para a próxima etapa.

O cavalo com alças foi marcado por falhas de renomados atletas, a exemplo do especialista e multimedalhista mundial, Krizstian Berki (HUN), Filip Ude (CRO), Saso Bertoncelj (SLO), Prashanth Sellathuroi (AUS), o francês Cyril Tommasone, entre outros.Esta também será uma disputa acirradíssima, apenas 0,367 separaram o 1º do 8º colocado.

Nas argolas, viu-se um grande nível, dificuldades e altas notas de execução. Infelizmente o atual campeão olímpico, Arthur Zanetti ficou de fora da final, sendo o primeiro reserva. Estados Unidos e China são os únicos países, nesta final, que levarão dois atletas cada. Destaque de hoje foi a excelente performance de Davtyan Vahagn, da Armênia, que pontuou 15,566 e ocupa a quarta colocação.

Já no salto sobre a mesa, o destaque foi o retorno do romeno Marian Dragulescu à final. Na média, o multicampeão pontuou 15,416 e segue na 3ª posição.

Na barras paralelas, foi obtida a maior nota de toda competição, conquistada pelo especialista Oleg Verniaiev, que somou 16,133, com uma nota de dificuldade de 7,1, e uma execução superior aos 9 pontos.

Finalizando a competição, uma decepção foi protagonizada por um grande especialista, o chamado holandês voador, Epke zonderland, que errou e conquistou apenas a 31ª posição.O estadunidense Danell Leyva lidera com 15,566.

Os ginastas que mais se classificaram para finais individuais foram: Oleg Verniaiev (AA, PH, VT e PB) e Manrique Larduet Bicet (AA, FX, PB e HB).

Confira os resultados.

Fonte: FIG |  Foto: Manuel Velasquez Figueroa – Jam Media

Brasil e Cuba são alguns dos destaques deste 2º dia de classificatórias