Brasil e Cuba são alguns dos destaques deste 2º dia de classificatórias

mmmmPor Jerfferson Medeiros

Encerrou-se nesta segunda-feira, 26, a etapa classificatória do Campeonato Mundial de Ginástica Artística. Na disputa por equipes masculinas, o destaque foi para Suíça, Brasil, que fez história ao levar, pela primeira vez, uma equipe completa para uma olimpíada, e Coreia do Sul, que volta a disputar uma final. Alemanha, França, Holanda, Ucrânia, Espanha, Romênia, Canadá e Bielorrússia disputarão o evento teste próximo ano.

No individual geral, destaco o 2º lugar de Oleg Verniaiev. A diferença de Kohei Uchimura para Oleg nesta etapa foi de apenas 0,433. Contudo, o grande destaque de hoje foi decerto a classificação do cubano Manrique Larduet Bicet, que somou 88,656 e segue na 7ª colocação. Há mais de uma década Cuba não participa de campeonatos mundiais. Nesta WC, volta muito bem representada e com chances reais de pódio, não apenas por aparelhos, mas no individual geral.

Bicet se classificou também para a disputa no solo. Quantos as dificuldades apresentadas nesta fase, enfatizo, além da nota D=7,6 de Kenzo Shirai (JPN), 4 notas 6,8, 2 notas 6,7 e uma 6,5. Será uma prova bastante disputada. Uma decepção foi protagonizada tanto por Denis Ablyazin (RUS), atual campeão mundial, quanto por Marian Dragulescu (ROU), que sofreu uma queda e não passou para a próxima etapa.

O cavalo com alças foi marcado por falhas de renomados atletas, a exemplo do especialista e multimedalhista mundial, Krizstian Berki (HUN), Filip Ude (CRO), Saso Bertoncelj (SLO), Prashanth Sellathuroi (AUS), o francês Cyril Tommasone, entre outros.Esta também será uma disputa acirradíssima, apenas 0,367 separaram o 1º do 8º colocado.

Nas argolas, viu-se um grande nível, dificuldades e altas notas de execução. Infelizmente o atual campeão olímpico, Arthur Zanetti ficou de fora da final, sendo o primeiro reserva. Estados Unidos e China são os únicos países, nesta final, que levarão dois atletas cada. Destaque de hoje foi a excelente performance de Davtyan Vahagn, da Armênia, que pontuou 15,566 e ocupa a quarta colocação.

Já no salto sobre a mesa, o destaque foi o retorno do romeno Marian Dragulescu à final. Na média, o multicampeão pontuou 15,416 e segue na 3ª posição.

Na barras paralelas, foi obtida a maior nota de toda competição, conquistada pelo especialista Oleg Verniaiev, que somou 16,133, com uma nota de dificuldade de 7,1, e uma execução superior aos 9 pontos.

Finalizando a competição, uma decepção foi protagonizada por um grande especialista, o chamado holandês voador, Epke zonderland, que errou e conquistou apenas a 31ª posição.O estadunidense Danell Leyva lidera com 15,566.

Os ginastas que mais se classificaram para finais individuais foram: Oleg Verniaiev (AA, PH, VT e PB) e Manrique Larduet Bicet (AA, FX, PB e HB).

Confira os resultados.

Fonte: FIG |  Foto: Manuel Velasquez Figueroa – Jam Media

Brasil e Cuba são alguns dos destaques deste 2º dia de classificatórias

Em Glasgow, a equipe holandesa fez história

downloadPor Jerfferson Medeiros

Hoje, 24, foram definidas em Glasgow, as equipes finalistas, assim como as atletas que disputarão o individual geral e as finais por aparelho. A disputa por equipe tinha um peso e prêmio a mais, uma vez que garantia à equipe levar, sem disputar o evento teste, um time completo para o Rio de Janeiro, em 2016.

Na disputa por equipes, os Estados Unidos da América lidera (236,611), seguido por Rússia (231,437) e pela anfitriã, a Grã-Bretanha (227,162). O Brasil, que sediará as olimpíadas do próximo ano, perdeu a vaga, em uma disputa acirradíssima, para a Holanda, que fez história hoje, tanto pela classificação olímpica, quanto por levar uma equipe completa. Ainda em relação ao Brasil, a nação terá que disputar o evento teste. O país sofreu importantes desfalques, mas pelos bons resultados apresentados, classificar uma equipe completa é uma realidade.

Na disputa pelo individual geral, a bicampeã Simone Biles foi avassaladora, se classificou em 1º lugar e individualmente para quatro finais, AA, VT, BB e FX. No salto, com o amanar, chegou a casa dos 16,000. No solo, com uma dificuldade de 6,9, impôs uma diferença de mais de um ponto frente à segunda colocada. Biles somou 15,966. Na trave, defenderá o titulo obtido ano passado.

Ainda em relação à disputa AA, o grupo que Biles estará, que compreende as seis primeiras colocadas, será composto pela campeã olímpica Gabrielle Douglas (3ª colocada – 57,516), Giulia Steingruber, que é campeã europeia, e se classificou em 2º (57,640), a atual campeã panamericana, Elsabeth Black (CAN), a medalhista de bronze AA nos Jogos de Baku, Lieke Wevers (NED) e Seda Tutkhalian (RUS). Larisa Iordache (ROM) terá a oportunidade de, indiividualmente, lutar pelo pódio.

Na disputa do salto, Biles (15,633 | 6,3/5,6), Maria Paseka (15,583 | 6,4/6,3), Un Jong Hong (PRK), (15,533 | 6,3/6,4), e Steingruber (15,316 | 6,2/5,8) aparecem nas quatro primeiras colocações, com exceção de Giulia que tem como salto forte o Rudi, as outras ginastas citadas apresentaram, dentre seus saltos, o Amanar.

Nas barras paralelas, a Rússia se manteve com as duas primeiras colocações. A estadunidense Madison Kocian conquistou a terceira colocação, ao superar a casa dos 15 pontos (D=6,6). À final da trave, liderada por Biles, a surpresa foi, sem sombra de dúvidas, protagonizada pelas holandesas, Sanne Wevers, com uma nota D=5,9, pontuou 14,766 e segue na segunda colocação. Sua compatriota, Eythora Thorsdottir é a 8ª.

A final do solo será interessantíssima, de um lado Biles, que por 0,044 não chegou aos 16 pontos, e do outro renomadas e condecoradas ginastas, como Ksenia Afanasyeva (RUS), Claudia Fragapane (GBR) e Steingruber (SUI). Uma boa surpresa foi a presença de Sae Miyakawa, do Japão, que segue em 2º. Uma decepção foi protagonizada por Alexandra Raisman, atual campeã olímpica, que perdeu sua vaga para Margareth Nichols, sua compatriota.

Os países que disputarão o evento teste serão: Brasil (221,861), França (219,919), Bélgica (219,780), Alemanha (219,261), Romênia (217,220), Austrália (214,812), Coreia do Sul (213,744) e Suíça (213,494).

Confira o resumo da classificatória de ontem.

Amanhã, 25, terão início as disputas masculinas.

Fonte: FIG | Foto: Arquivo | UEG

Em Glasgow, a equipe holandesa fez história

Giro pelo esporte

Por Jerfferson Medeiros

Série de barras paralelas assimétricas de Victoria Komova, no campeonato russo, realizado em Penza. Ela somou 14,700 (D=6,1).

downloadPós-Rio

2003 foi o último ano que um campeonato mundial de ginástica artística foi realizado na América. E na ocasião, vale relembrar, em Anaheim (USA), a brasileira Daiane dos Santos fez história e conquistou o primeiro título mundial, no solo, para o país. Enfim, 2017 novamente o novo continente receberá um mundial, desta vez em terras canadenses, em Montreal, onde há anos Nadia Comaneci se tornou uma lenda viva.

A FIG anunciou a intenção em reduzir o número de membros que comporão os times para os Jogos Olímpicos de 2020, a serem realizados em Tóquio (JPN). Saiba mais.

Jesolo 2015

Austrália anunciou os nomes das atletas que disputarão a tradicional competição italiana, Jesolo Trophy. São elas: Emma J. Nedov, Emily Little, Kiara Munteanu, Georgia Godwin, Eliza Freeman e Rianna Mizzen. Já os EUA, contará com Gabrielle Douglas, Alexandra Raisman, Mykayla Skinner, Kyla Ross, Simone Biles, Bailie Key, Alyssa Baumann, Madison Desch e Emily Schild. O evento acontecerá em 25 de março.

Gymnix 2015

A 24ª edição do L’International Gymnix tem início nesta quinta-feira (05) e se estenderá até o dia 8. Confira as participantes.

Amistoso

Em amistoso realizado na Inglaterra, os Estados Unidos conquistou o titulo por equipes, ficando à frente dos times  GBR#1 e GBR#2. Confira a série, neste evento, do atual vice-campeão mundial das PB.

Treinamento de pódio na American Cup.

10995810_848043568598570_4192398941478889946_oBaku 2015

No período de 12 a 28 de junho deste ano, Baku, capital do Azerbaijão, será palco da 1ª edição dos Jogos Europeus. O evento será realizado pela União Europeia de Ginástica (UEG). Ao lado, uma foto com as medalhas do evento. Foto? facebook/Baku 2015 European Games.

Giro pelo esporte